quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Touch you, Touch Me


Sabem: tenho saudades que me toquem. Não daquele modo ligeiro, como quando corremos apressados no corredor da faculdade e embatemos num outro ser incógnito que também foge e desaparece. Tenho saudades que me toquem a sério, com olhos profundos, sorriso de conhecimento e coração verdadeiro. Tenho saudades de abraços e cumprimentos de corações, em batimentos ora crescentes, ora decrescentes, sempre em uníssono. Preciso, muito seriamente, de um catálogo de passo-a-passo: como tocar e ser tocado, há? (no sentido mais puro)

1 comentário:

Mariana F. disse...

o toque profundo chegará quando o momento for o ideal e o indicado. espera por ele. à medida que esperas torna-se mais desesperante e significativo. quando chegar saber-te-á pela vida (: