segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Permanente


Quando tomamos as coisas como « permanentes » é quando mais as perdemos. Vivemos na certeza de um « sempre », que obscurece totalmente o estrago que um simples dedo de tempo marca... E, claro, quando o BAQUE chega - estoura bem perto de nós - é que sentimos realmente como aquele « permanente » era tão ténue e inseguro. Queremos voltar atrás, acreditar que tudo regressa, guiar novamente luz em pontes escuras. Mas nada regressa, e quando o BAQUE novamente acontece, não sabemos se ainda vale a pena permanecer em pé ou, simplesmente, deitar enrugado na chva. Permanentemente.

7 comentários:

Pedro Miguel disse...

E quando deixas de pensar nessas coisas permanentes e começas a viver apenas para esse "permanente"? É ainda melhor saborear cada minuto a viver ali para aquela coisa, que pensar que a teremos para sempre.

"Para sempre é muito tempo e não sei se viverei assim tanto." EU.

abc disse...

Nem mais!

Fabrizia disse...

Hi! I found your blog and it’s gorgeous! I like your sense of style!!Nice post!

Fox House giveaway on my blog!
Take a look and maybe follow?: Cosa mi metto???

Marisa disse...

adorei! tão verdade

Sofia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sofia disse...

Nobody said it was easy
No one ever said it would be this hard"

nada pára, daqui a uns tempos é passado (;

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

gosto muito do teu blog, sigo*